Home
Quais as Formas de transmissão Hiv ?

O HIV transmite-se, de uma forma geral, através de três maneiras:

Através de relações sexuais desprotegidas

A principal, e mais importante, forma de transmissão do HIV de uma pessoa para outra é o contacto mais íntimo que duas pessoas podem ter – as relações sexuais. As secreções sexuais (secreções vaginais e sémen/esperma), de pessoas infectadas pelo HIV, contêm grandes quantidades deste vírus. 

A principal, e mais importante, forma de transmissão do HIV de uma pessoa para outra é o contacto mais íntimo que duas pessoas podem ter – as relações sexuais. As secreções sexuais (secreções vaginais e sémen/esperma), de pessoas infectadas pelo HIV, contêm grandes quantidades deste vírus.

Embora o vírus possa ser encontrado em outras secreções corporais como a saliva, urina e suor, as quantidades de vírus (carga viral) nessas secreções são demasiado pequenas para permitir que haja transmissão.

O risco que representa a relação sexual anal ou vaginal

A relação sexual anal parece ser a prática sexual com o maior risco de transmissão do HIV, porque o revestimento do ânus rompe-se facilmente durante sexo anal, por não estar preparado para resistir à fricção do pénis.

Tanto o sexo vaginal como o anal são mais seguros se praticados com o preservativo correctamente usado (sexo seguro). As DTS´s aumentam o risco de infecção pelo HIV, porque causam lesões nos órgãos genitais, e muitas delas não são visíveis. O tratamento efectivo e precoce das DTS´s, incluindo o parceiro, tem um papel importantíssimo na prevenção e controle da infecção pelo HIV.

Qualquer relação sexual desprotegida (sem o uso correcto do preservativo) constitui um factor de risco para a infecção pelo HIV.  

Através da passagem directa de sangue infectado com HIV de uma pessoa para outra

O sangue de uma pessoa infectada pelo HIV torna-se um factor de alto risco de transmissão de HIV quando introduzido no corpo... 

 O sangue de uma pessoa infectada pelo HIV torna-se um factor de alto risco de transmissão de HIV quando introduzido no corpo através das seguintes formas:

    * Através de transfusões de sangue (receber sangue)

    * Através de picadas ou cortes com instrumentos cortantes ou perfurantes contaminados e não esterilizados, como seringas, agulhas, lâminas de barbear, entre outros.

    * Através da compartilha de seringas e agulhas para injectar drogas ou fazer tatuagens.

    * Através do contacto directo do sangue, sémen ou secreção vaginal de uma pessoa infectada com a pele lesada (com feridas abertas).

Actualmente, o risco de transmissão do HIV de uma pessoa para outra em Unidades Sanitárias é quase nulo, porque:

    * Todo o sangue doado é testado para saber se está infectado pelo HIV ou não antes de ser transfundido para outra pessoa e,

    * Todos os instrumentos corto-perfurantes usados em unidades sanitárias, como seringas e agulhas para injecções e outros instrumentos médico-cirúrgicos, são devidamente esterilizados.

O uso de instrumentos corto-perfurantes (lâminas, agulhas, facas, garrafas, e outros) constitui um factor de risco de transmissão pelo HIV devido à falta ou desconhecimento da prática de desinfecção destes instrumentos. Daí que todas as precauções devam ser tomadas, evitando o uso de instrumentos que foram utilizados por outras pessoas.

As instituições de saúde oferecem outras alternativas para a redução do risco de infecção, como por exemplo, a pessoa comprar agulhas e seringas descartáveis na farmácia e levar à unidade sanitária.

Através da passagem do HIV de uma mãe infectada para o seu filho

Uma mãe infectada pode transmitir o HIV para o seu filho em três fases, que são: Durante a gravidez (gestação), Durante o parto e Durante a amamentação. 

Uma mãe infectada pode transmitir o HIV para o seu filho em três fases:

Durante a gravidez (gestação)

Durante a gravidez, o sangue do bebé (feto) não se mistura com o sangue da mãe. Mas há uma troca de várias substâncias entre o sangue do bebé e o da mãe através da placenta, como o oxigénio (O2), alimentos, anticorpos e nessa ocasião, se a mãe estiver infectada, o HIV também pode passar para o bebé. Image

Durante o parto

Durante o parto o risco de transmissão do HIV é maior (~70%) porque o bebé pode sofrer lesões na pele que permitam que o sangue da mãe entre em contacto com o seu, resultando daí na transmissão do HIV. Image

Durante a amamentação

A alimentação de crianças em comunidades com poucos recursos e baixas condições socio-económicas, como as comunidades Moçambicanas, é um problema muito complexo. Existe um risco de transmissão do HIV ao bebé durante a amamentação (~12-14%), mas também existe um risco potencial da criança ter gastroenterites, malnutrição e outras condições infecciosas, se não houver uma fórmula nutricional substituta segura.

 
< Anterior   Próximo >
Ximol Informatica,Lda